O Corpo Feminino na época do Brasil Colônia

O capítulo “Magia e Medicina na Colônia: O Corpo Feminino” extraído do livro “Mulheres do Brasil” de Mary Del Priore nos faz refletir sobre como a mulher era tratada na época do Brasil Colônia, mais especificamente seu corpo e suas peculiaridades.

Numa época em que a mulher era vista como um ser inferior e servia única e exclusivamente para parir e procriar, seu corpo era subestimado, tratado como eternamente doente e um espaço de disputas entre Deus e o Diabo.

O texto retrata que todo conhecimento em relação ao corpo feminino dizia respeito à reprodução e ao grande interesse pela madre, como era chamado o útero, pois assim conseguiriam mapear o que era mais importante à época: a reprodução do feto. E não a saúde da mulher.

Pensamentos absurdos e machistas dominavam a medicina, a menstruação era vista como um mal necessário e a mulher durante esta época deveria ficar reclusa e longe de tudo que se reproduzisse, pois era considerada terra morta e infértil, podendo contagiar outras coisas.

Os médicos eram raros e os poucos que existiam não possuíam um conhecimento adequado e mostravam um despreparo evidente, pois a medicina portuguesa estava atrasada em relação ao resto da Europa Ocidental. Com isso, as mulheres acabavam recorrendo às curandeiras e benzedeiras, com ervas e palavras mágicas, sua fé e seus conhecimentos empiristas. Mulheres estas que foram por anos perseguidas pela Igreja como feiticeiras.

O mais interessante é perceber que este hábito de recorrer ao conhecimento empírico de curandeiras e benzedeiras ainda continua vivo até hoje na cultura brasileira, principalmente no nordeste brasileiro, onde em determinados locais ainda é raro se ter uma boa condição de saúde pública. Este conhecimento se torna parte integrante da cultura feminina, é passado de mãe para filha e se mantém forte, como a reza para curar quebranto, mau olhado, dor de dente, dor de cabeça, dor de barriga e outros tantos males reais ou imaginários.

Anúncios

Sobre Alex Miranda

Diz minha mãe que já percebia minha habilidade pra redação publicitária desde cedo, na culinária, quando me empolgava a cada sopa de letrinhas. E não é que a sopa deu um caldo?
Esse post foi publicado em brasil colônia, corpo feminino, mulher. Bookmark o link permanente.

2 respostas para O Corpo Feminino na época do Brasil Colônia

  1. Broz disse:

    E ae Lekão, todas as resenhas terminam no blog?

  2. Alex Miranda disse:

    É Broz, não podemos desperdiçar textos agora, né ?? Vamos compartilhá-los com todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s